Pesquisar neste blogue

segunda-feira, janeiro 11, 2010

A transportar...


No avião, o Rogério, à esquerda, em primeiro plano, uma foto dele que o seu amigo Henrique Matos me enviou. Uso-a agora que ele viaja no céu, entre as estrelas, numa cada vez mais clara presença de valor e de saudade. A transportar, porque a memória é assim mesmo e constantemente me remete para a falta em que me acho desde a sua morte. Os trabalhos comuns não foram muitos, como muitas não foram as horas de partilha, mas o que foi cresce dia a dia e só eu sei o espaço que anda a ocupar em mim. Amigo, onde estiveres, ajuda e propicia-me, ou propicia-nos, os favores da Luz!

Os alunos, e sempre eles! Pela amostra até parecerão proporcionadores de bons momentos de trabalho e de entusiasmo, mas só quem lida com eles sabe os problemas e o desgaste. Eu fotografei-os e é meu dever entusiasmá-los pela vida, mas a pressão do lúdico e do divertimento continuado é avassaladora.
Assim, na memória de uma exposição, refaço a ideia que tenho deles e entusiasmo-me também, mais uma vez. A transportar, com a leveza possível!


Agora a minha mulher e o casal Oliveira, o Aurélio e a Amélia. A fotografia já vem do Outono, mas ainda colhe as graças todas. O Aurélio, à esquerda, a Amélia à direita, a minha menina ao centro, naquela disposição que é própria das festas e dos encontros entre muitos. As amizades já vêm de longe e para lá hão-de continuar. Deles os três terei a dizer mais que bem. A transportar, ela por ser de mim senhora e eles por serem de nós amigos generosos e acolhedores. Do Aurélio virão os trabalhos todos que traz acumulados e que, agora aposentado, sempre julga ter tempo para concretizar. Ando com ele agarrado a Vila Verde, em jornadas musicais ou similares.

A transportar também esta Casa de Transmontanos a que me encontro ligado desde 1986 e da qual sou vice-presidente. A fotografia foi tirada na Ceia de Natal e presta-se a dar uma ideia de quanto precisamos todos para mais actividades e melhores recheios de mesa. A frugalidade é sempre boa conselheira e o tempo gere a despensa. Assim haja vantagem nos recontos dos encontros, que as coisas passam por embadas e por leivas. Lavrar nunca fez mal à terra, nem para pousios de lenha.
A próxima actividade é já dia 30 de Janeiro, sábado à noite, com jantar, para apresentação do livro de Bento da Cruz A Fárria, uma narrativa sobre as minas da Borralha e com o volfrâmio a lembrar guerras, jogatinas de casino, traições de alcova e políticas de avestruz.


A transportar, esta presença de Malaca. A fotografia lembra a passagem de Noel Félix por Braga, na sua ansiosíssima viagem a Portugal; foi tirada na minha escola Francisco Sanches, na mediateca, após a gravação do programa para a Rádio. Está o Noel, eu, o Prata, a Luísa Timóteo e a Floris Candeias, elas dirigentes da Associação Coração de Malaca, a entidade responsável pela minha deslocação ao Bairro Português de Malaca no ano passado, em Setembro. Tudo quanto o futuro trouxer de trabalho ou simples colaboração terá a minha receptividade, até e mais pelas cantigas de Noel, pela língua portuguesa e por aquela vivência de pátria ou nação ou povo que só lá se encontra explicada de raiz.



4 comentários:

Florisa disse...

ESTÃO TODOS TÃO BONITINHOS,QUE SAUDADES DE VOS EU TENHO,
DA TININHA
DA AMÉLIA
DO NOSSO MESTRE
DO Do AURÉLIO TÃO BEM DISPOSTO
DO NOEL SEMPRE A CANTAR
E TAMBEM DO Sr PRATAS SEMPRE COM PIADAS GIRAS CO O DO AURÉLIO..
DO COMER NA QUINTA...DOS DOCES.DA AMÉLIA...
DOS LENÇOIS BORDADOS PELA TININHA ONDE EU E A NOSSA QUERIDA AMIGA LUISA DORMIMOS O SONO DOS ANJOS. FOI TUDO TÃO LINDO MEUS AMIGOS.OBRIGADA A TODOS COM BEIJOS DO CORAÇÃO.Isa

gracinda disse...

Tudo memórias vivas de quem vive intensamente
Abraço amigo
Gracinda

André disse...

Professor, foi simplesmente perfeita a actuação dos "Sinos da Sé" no XXIII Encontro de Reis. As vossas canções, as vozes em sintonia, os instrumentos, para mim tudo perfeito!!

ADOREII, e fico contente por saber que é para continuar! Um bem - haja ao professor que é carisma em pessoa!

Um abraço,
André

www.folcloredebraga.blogspot.com

Anónimo disse...

A Família - os Amigos...
são os nossos mais preciosos bens.
Que seríamos de nós sem eles?