Pesquisar neste blogue

quarta-feira, setembro 09, 2009

Malaca V

O vídeo produzido pela Cátia: tratou-se de uma sessão «jam session» para ver um vídeo e depois praticar. Mostrei o video do Augusto Canário «Celebrar a Amizade» que causou um espanto enorme: pelos instrumentos utilizados, pela junção de música tradicional e orquestra de instrumentos, pelo ritmo e pelos momentos de dança que inclui. Todos perceberam a riqueza motivacional do vídeo e os frutos acabarão por se verificar. Depois, durante os cantares ao desafio (aqui «matá kantiga») foi só dançar à roda, no Museu.

video
Agoras, as fotos: o menino mais gordo que vocês vêem a tentar ensaiar as castanholas, Edward, é indiano e está casado com uma descendente de portugueses, e foi, espanto!, durante a sua juventude uma verdadeira cópia de Michael Jackson, conhecido em toda a Malásia e América, um verdadeiro performer do MJ, até organizou uma efeméride há pouco tempo; tem uma loja de artesanato, é um manager de todas as artes, uma simpatia de pessoa e tem em casa uma iguana enorme, e quer que eu tire uma foto com ela!!!
Em inglês e em português, toca a dançar. Primeiro a andar, depois a saltar e a coreografar.
O suor encharcou a camisa, mas valeu. Amanhã há mais. Isto vai, rapazes!
O importante é os pequenos grupos passarem a mensagem e ela está a passar. Michael Banerji é um dirigente paciente e sabe esperar, creio que a sua metodologia vai acabar em saudade.
Os jovens acham piada aos meus movimentos, as minhas instruções em inglês acabam por ser eficazes e até engraçadas, mas a prática é que interessa.
As castanholas e as castanhetas podem entrar nas próximas performances. É pena não haver nestes grupos um instrumento melódico, tipo acordeão ou concertina ou flauta, ou clarinete - já mostrei o meu; já houve acordeão e gaita de beiços, mas agora não há, é só com guitarras, voz solista e coro e pandeireta e «rebana» um tambor próprio.


4 comentários:

Anónimo disse...

Zé Machado;

A amostra das imagens, fotos e vídeo, é muito ilucidativa do bom trabalho que vais deixar aì a essa gente boa e simples!...

Eu sei que, apesar do muito que se lhe tentou dar no âmbito do que aí te levou, nunca lhes foi oferecida uma oportunidade de aprender, vendo, ouvindo e dançando com tanta genuinidade original como neste caso de que és formador dinamizador!...

Quanto à transpiração incontornável que qualquer pequeno gesto implica, espero que a saibas aproveitar para perderes uns quilitos!...

Abraço
João Queiroga

Anónimo disse...

Zé;
Desculpa.
Peço-te que rectifiques.
Comentário, agora corrigido!...

Zé Machado;

A amostra das imagens, fotos e vídeo, é muito elucidativa do bom trabalho que vais deixar aí a essa gente boa e simples!...

Eu sei que, apesar do muito que se lhe tentou dar no âmbito do que aí te levou, nunca lhes foi oferecida uma oportunidade de aprender, vendo, ouvindo e dançando com tanta genuinidade original como neste caso de que és formador dinamizador!...

Quanto à transpiração incontornável que qualquer pequeno gesto implica, espero que a saibas aproveitar para perderes uns quilitos!...

Abraço
João Queiroga

Anónimo disse...

Mestre José Machado,

Estou encantantada com o que vi!

Deve de ser maravilhoso partilhar e conviver o dia a dia com essa boa gente.

Eu aqui,neste distante canto de Portugal ao ver as magens senti-me tão perto, que apesar de não conseguir ver o suor de que fala , consegui sentir imenso calor "humano".

Um Grande Bem Haja
Madalena Filipe

Anónimo disse...

Mestre José Machado,

Estou encantantada com o que vi!

Deve de ser maravilhoso partilhar e conviver o dia a dia com essa boa gente.

Eu aqui,neste distante canto de Portugal ao ver as magens senti-me tão perto, que apesar de não conseguir ver o suor de que fala , consegui sentir imenso calor "humano".

Um Grande Bem Haja
Madalena Filipe