Pesquisar neste blogue

terça-feira, junho 16, 2009

O S. João na Cultura Popular

Sessão cultural na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva: 22 de Junho – 21.30 Horas

Sob a orientação teórica do professor Doutor Aurélio de Oliveira e com intervenções de José Machado e do grupo «Os Sinos da Sé», esta sessão cultural procurará falar do S. João em quatro dimensões:

1. Cartazes e iluminações: a fogueira verbal e visual que anuncia a festa: a configuração das ruas como espaço sideral, a configuração da comunicação como revelação de conteúdos, anunciadora de realidades. Os lançamentos de fogo e de balões como sintomas de purificação, de fuga e devaneio.
2. Percursos e procissões: corridas e correrias: passeios e caminhadas: as singularidades rituais da festa: os percursos assinalam roteiros de socialização (desfiles e rusgas, cerimoniais de cumprimento), consagração do território (a sacralização e a catequização) e escapadelas de excesso (gastronómicas, consumistas, recreativas). Toda a gente tem de possuir uma percepção de território propiciador de benesses, sejam elas provenientes do mercado nas suas variedades de oferta, sejam elas provenientes da socialização na sua tolerância de manifestações, gestos e palavras, sejam elas provenientes da expressão da religiosidade, cristã ou plural ou «pagã».
3. Sons e sonoridades: o hino sanjoanino e a dança do Rei David são os paradigmas de toda a construção musical: entre o instrumental e o coral, toda a festa vive mergulhada em manifestações musicais e coreográficas, sejam espontâneas ou organizadas. O improviso como estilo de cantares e a variação como estrutura modelar. Os cantares ao desafio como erupção de interditos e expressão de fantasias: os Cachadinhas (José Cachadinha e sobrinho Pedro Cachadinha) como «caso» de liberdade expressiva e postura «descomposta».
4. Os ícones e os símbolos: as figuras catequéticas (S. João, Cristo, Apóstolos, pescadores, S. Cristóvão, o menino), o balão, as ervas (alho porro, manjerico), o martelinho e o assobio (gaitas e pandeiros).

Esta sessão cultural constará de pequenas intervenções expositivas (Professores Aurélio de Oliveira e José Machado), de perguntas e respostas avançadas pela assistência, de intervenções musicais («Os Sinos da Sé») e de cantadores ao desafio: Os Cachadinhas de Ponte de Lima.

Esta sessão constitui uma singular iniciativa da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva com a finalidade de se constituir no futuro como palco privilegiado da festa nas suas dimensões literárias (narrativas e poéticas) e artísticas (gráficas e musicais)

Texto elaborado por José Machado. Professor, membro da associação «Os Sinos da Sé», animador da BLCS na hora do conto.

1 comentário:

FRANCISCO disse...

Exmº. Sr. José Herminio.
Faço parte de um pequeno grupo denominado TURMA LUSA DE LISBOA, que mantém a arte dos Balões Sãojoaninos e fazemos divulgação dessa tradição no nosso informativo virtual "PIRILAMPO" que editamos quinzenalmente e enviamos a muitos leitores que são praticantes ou simplesmente simpatizantes da arte baloeira.
Ao visionar o seu blog deparei que em Junho passado aconteceu um colóquio na Sessão Cultural na Biblioteca Craveiro da Silva, onde iriam abordar o assunto sobre "O S. João na Cultura Popular". Gostaria de saber pormenores sobre o sucedido, dado que nos é importante sabermos pormenores referentes ao assunto sobre Balões de S. João.
Deixamos o n/ e-mail afim de obtermos uma resposta.
Caso seja do vosso interesse em receber o nosso informativo, teremos muito gosto em enviar por mail.
Agradecendo todo o favor prestado, despeço-me.
Atenciosamente.
Francisco Silva
TURMA LUSA DE LISBOA
"Balão no céu, alegria na terra"
N/ E-mail: turma.lusa@hotmail.com