Pesquisar neste blogue

domingo, dezembro 10, 2006

A memória da festa que o amor causou

Hoje recebi esta prenda, enviada pela Olga Castro, professora minha colega, já aposentada, autora de manuais escolares de boa memória e de muita actualidade e pertinência pedagógicas. Os noivos são reconhecíveis, ela por estar de vestido branco, Eliana, ele por estar de gravata prateada em fato preto, João Miguel. Eu estou bem entre o meu compadre e pai do noivo, à minha direita, e uma risonha e airosa menina, à minha esquerda. A minha esposa está ao ladinho do noivo e à sua frente está a Olga Castro, com a mãe do noivo, minha comadre Ana, as duas em dois tons de verde que a esperança fará perdurar até próximo encontro festivo. Eu fui de laçarote por disposição artística, para mais eficiente direcção do coro no acto da celebração religiosa, esta no Mosteiro da Serra do Pilar, sobre este Douro que agora se vai ver, em fotografia também tirada pela Olga. Ainda bem que há maquinetas que digitalizam os momentos mais felizes do olhar. Isto já foi em Julho passado, mas ainda agora há-de ser assim, se por lá passarem outros olhares interessados e apaixonados. Juntam-se as pessoas nos lugares e os lugares ganham os olhos das pessoas. Encontros felizes. Obrigado, Olga Castro.

1 comentário:

Anónimo disse...

Conheci a Dra Olga Castro há mais de 30 anos. Foi minha orientadora de estágio. Nunca mais a encontrei :( Como poderia contactá-la?